Navigation

Fluorescence Imaging

Com procedimentos de fluorescência, na cirurgia minimamente invasiva pode-se visualizar o que não é visível sob a luz branca convencional.

A autofluorescência (AF) usa a fluorescência endógena da mucosa para poder diferenciar precocemente os tumores malignos dos tecidos benignos que surgem na mucosa.
Com o diagnóstico fotodinâmico (PDD) podem ser demonstrados acúmulos doentios de produtos fluorescentes de porfirina em tumores da bexiga, o que permite um tratamento rigoroso destas alterações malignas.
A imagiologia no infravermelho próximo (NIR) amplia o espectro do diagnóstico e serve para a avaliação da perfusão de órgãos e tecidos, a apresentação dos canais biliares, bem como para o apoio visual do diagnóstico de gânglios linfáticos. Aqui utiliza-se a indocianina verde (ICG).
Os elementos essenciais deste procedimento de diagnóstico diferente são as fontes de luz D-LIGHT, as ópticas e o nosso sistema de câmera HD especialmente adaptados.

Em combinação com o novo sistema de câmera IMAGE1 S, esses procedimentos de fluorescência oferecem ao médico auxílio adicional na tomada de decisão em opto-diagnósticos diários.

Destaques

A imagiologia de fluorescência na plataforma de câmera modular IMAGE1 S da KARL STORZ

Para a imagiologia com o corante de fluorescência indocianina verde (ICG)*, a KARL STORZ disponibiliza uma imagiologia FULL HD brilhante, sem laser, para a representação do sistema circulatório, biliar e linfático. A base do sistema NIR/ICG é a plataforma de câmera IMAGE1 S.

  • Ótica de 5 mm disponível!
  • Utilização multidisciplinar, por ex., na cirurgia geral e abdominal, cirurgia torácica, ginecologia, urologia e na cirurgia reconstrutiva
  • Tecnologia baseada em xênon (nenhuma medida de proteção contra radiação laser é necessária)
  • Iluminação e elevação do contraste perfeitas
  • Solução all-in-one para a cirurgia laparoscópica e aberta por meio do VITOM® II ICG
  • Excelente facilidade de utilização


*Por favor, verifique se a utilização do corante de fluorescência – a indocianina verde – é permitida no seu país para o respectivo domínio de indicação.

Exemplo de uma avaliação da perfusão no intestino grosso – Fonte: Prof. Luigi Boni, University of Insubria, Varese, Itália
Exemplo de uma avaliação da perfusão no intestino grosso – Fonte: Prof. Luigi Boni, University of Insubria, Varese, Itália

A avaliação da circulação sanguínea em diferentes especialidades médicas tem um papel importante. Com o sistema NIR/ICG e a administração de ICG, podem ser identificadas áreas isquêmicas de forma mais simples e segura. Desse modo, pode tratar-se de forma intraoperatória e o tempo de cirurgia é reduzido.

  • Avaliação rápida da circulação sanguínea de uma área de resseção planejada, bem como da subsequente anastomose, por exemplo, em resseções do cólon3 ou do esôfago e bypass gástrico4
  • Avaliação das circulações sanguíneas em cirurgias com enxertos
  • Visualização dos segmentos hepáticos

3 Koh et al., Fluorescent Angiography Used to Evaluate the Perfusion Status of Anastomosis in Laparoscopic Anterior Resection, 2016

4 Boni et al., Clinical Applications of Indocyanine Green (ICG) Enhanced Fluorescence in Laparoscopic Surgery, 2015

Colecistectomia apoiada por fluorescência – Fonte: Prof. Luigi Boni, University of Insubria, Varese, Itália
Colecistectomia apoiada por fluorescência – Fonte: Prof. Luigi Boni, University of Insubria, Varese, Itália

Devido à expulsão hepato-biliar, a ICG concentra-se na vesícula biliar e nos ductos biliares. Desse modo, a anatomia da bile e dos ductos biliares pode ser identificada de forma rápida e segura. Através da melhor representação da anatomia biliar, podem ser realizadas colecistectomias de forma mais rápida e segura.

  • Permite uma distinção segura do ducto cístico e do ducto colédoco1
  • Representação dos derrames intraoperatórios com ICG
  • Tempos de cirurgia reduzidos com ICG, em comparação com a colangiografia padrão2

1 Boni et al., NIR/ICG Fluorescence Imaging in Laparoscopic Surgery, Doctor-to-Doctor Manual ENDO-PRESS®,
(ISBN 978-3-89756-934-8)

2 Dip et al., Cost analysis and effectiveness comparing the routine use of intraoperative fluorescent cholangiography with fluoroscopic cholangiogram in patients undergoing laparoscopic cholecystectomy, 2014

Colectomia laparoscópica do cólon transverso com linfadenectomia auxiliada por fluorescência
Colectomia laparoscópica do cólon transverso com linfadenectomia auxiliada por fluorescência – Fonte: Prof. Luigi Boni, University of Insubria, Varese, Itália

Em muitas intervenções oncológicas, a identificação segura do sistema linfático representa um desafio. Aqui, através da utilização da imagem NIR/ICG, todo o sistema linfático na área de saída do tumor pode ser representado visualmente, em tempo real, de forma intraoperativa. A utilização de processos de medicina nuclear é, assim, evitada.11

  • Método de visualização não radioativa dos gânglios linfáticos
  • Em comparação com os métodos estabelecidos da representação dos gânglios linfáticos, obtêm-se elevadas taxas de sucesso12
  • Utilização multidisciplinar, por exemplo, em ginecologia, urologia e cirurgia geral


*O (S)LN por meio da administração intradérmica de ICG já é permitida na Itália (câncer de mama), no Japão e na Rússia. Informe-se previamente sobre as possibilidades de uma utilização "off label" da ICG em seu hospital/país.

11 Papadia et al., ICG-Enhanced Fluorescence-Guided SLN Mapping in Gynecological Malignancies,
Doctor-to-Doctor Manual ENDO-PRESS®, (ISBN 978-3-89756-932-4)

12 Imboden et al., A Comparison of Radiocolloid and Indocyanine Green Fluorescence Imaging, Sentinel Lymph Node Mapping in Patients with Cervical Cancer Undergoing Laparoscopic Surgery, 2015

Verificação da perfusão para o posicionamento da anastomose colorretal – Fonte: Dr. Matej Skrovina, diretor do Departamento de Cirurgia, Hospital Novy Jicin, CZ
Verificação da perfusão para o posicionamento da anastomose colorretal – Fonte: Dr. Matej Skrovina, diretor do Departamento de Cirurgia, Hospital Novy Jicin, CZ

O câncer colorretal é o terceiro tipo de câncer mais comum na Alemanha5. Em muitos casos, operações radicais são o único caminho para a cura. Uma boa circulação sanguínea ao redor das anastomoses é necessária para a sua perfeita cicatrização, evitando-se deiscência pós-operatória.

  • O sistema NIR/ICG permite uma avaliação intraoperatória da perfusão em tempo real, por exemplo, na determinação das adequadas zonas de ressecção
  • Boni et al.6 demonstra que a taxa de vazamento de anastomose pode ser reduzida mediante um controle de perfusão


5 Instituto Robert Koch, Berlim

6 Boni et al., Indocyanine green-enhanced fluorescence to assess bowel perfusion during laparoscopic
colorectal resection, 2016

Fonte: Prof. Boni, University of Insubria, Varese, Itália (imagem endoscópica)

Com a tecnologia de infravermelho próximo (NIR/ICG) da KARL STORZ e o marcador indocianina verde (ICG), é possível visualizar todo o sistema linfático em torno do tumor em tempo real de forma não radioativa.

O sistema oferece as seguintes vantagens:

  • Método de detecção não radioativa de gânglios linfáticos
  • Utilizável de forma multidisciplinar
  • Tecnologia baseada em xênon (nenhuma medida de proteção contra radiação laser é necessária)
  • Mudança intuitiva entre luz branca padrão e modo de fluorescência por meio do interruptor de pedal
  • Os médicos descrevem as seguintes experiências cirúrgicas: com a tecnologia NIR/ICG, é possível uma redução da radicalidade da linfadenectomia e uma ressecção simultaneamente facilitada "en bloc" de gânglios linfáticos por meio do controle visual.

*O (S)LN por meio da administração intradérmica de indocianina verde já é permitida na Itália (câncer de mama), no Japão e na Rússia. Informe-se previamente sobre a possibilidade de uma utilização "off label" do ICG em seu hospital/país.

Fonte: Prof. Cadière, Universidade Saint-Pierre, Bruxelas, Bélgica (imagem endoscópica)

Em ginecologia é de grande importância verificar a ocorrência de metásteses tumorais no linfonodo sentinela (SLN). Na cirurgia mamária, a detecção do SLN por meio do Tracer 99mTc radioativo é o padrão de ouro. Em outras áreas da cirurgia de tumores ginecológicos, o seu uso em relação à dissecção dos gânglios linfáticos é objeto de discussão. Aqui, a imagiologia NIR com ICG, como nova técnica de imagiologia não radioativa, pode dar um apoio valioso.13

Em um estudo para a identificação de SLN em pacientes com carcinoma do endométrio, foram obtidos os seguintes resultados (99mTc vs. ICG):

 

Tracer 99mTc radioativo

ICG

Taxa de detecção SLN

SLN bilateral

Taxa de detecção total de SLN

SLN bilateral

Imboden et al.14

 83 %  61 %  95,5 %  95,5 %


13 Papadia et al., ICG-Enhanced Fluorescence-Guided SLN Mapping in Gynecological Malignancies,
Doctor-to-Doctor Manual ENDO-PRESS®, (ISBN 978-3-89756-932-4)

14 Imboden et al., A Comparison of Radiocolloid and Indocyanine Green Fluorescence Imaging, Sentinel Lymph Node Mapping in Patients with Cervical Cancer Undergoing Laparoscopic Surgery, 2015

Fonte: Prof. Boni, University of Insubria, Varese, Itália (imagem endoscópica)

A visualização do sistema linfático apoiada pela fluorescência é aplicada em muitas outras especialidades com o sistema NIR/ICG da KARL STORZ. Os exemplos a seguir já estão descritos na literatura:

  • Urologia15,16:
    • Carcinoma da próstata
    • Carcinoma do pênis
  • Cirurgia geral17,18:
    • Carcinoma colorretal
    • Carcinoma do pâncreas
    • Carcinoma do estômago


15 Jeschke et al., Visualisation of the lymph node pathway in real time by laparoscopic radioisotope- and fluorescence-guided sentinel lymph node dissection in prostate cancer staging, 2012

16 Hruby et al., Fluorescence Guided Targeted Pelvic Lymph Node Dissection for intermediate and high risk prostate cancer, 2015

17 Boni et al., Clinical applications of indocyanine green (ICG) enhanced fluorescence in laparoscopic surgery, 2014

18 Boni et al., NIR/ICG Fluorescence Imaging in Laparoscopic Surgery, Doctor-to-Doctor Manual ENDO-PRESS®,
(ISBN 978-3-89756-934-8)

Fonte: Dr. García Valdecasas, Hospital Clínic de Barcelona, Espanha

Com o VITOM® II ICG, a KARL STORZ oferece também uma excelente solução de imagiologia de fluorescência para a cirurgia aberta. O VITOM® II ICG pode ser usado com os componentes do sistema NIR/ICG.

  • É permitido nas diferentes áreas de aplicação, até mesmo em intervenções apoiadas por fluorescência de cirurgia aberta, como, por exemplo, a visualização de vasos e nós linfáticos, bem como da circulação sanguínea em transplantes de porções de tecidos
  • Existe a possibilidade de integrar o VITOM® II ICG na área de trabalho da cirurgia, com ajuda de um braço de suporte
  • Além disso, para um resultado excelente, o modo de visualização SPECTRA A da unidade de câmera IMAGE1 S pode ser ligado para obter um aumento de contraste
Fonte: Dr. Niclas Kvarnström, Hospital Universitário Sahlgrenska, Gotemburgo (imagem de aplicação)
Fonte: Dr. Niclas Kvarnström, Hospital Universitário Sahlgrenska, Gotemburgo (imagem de aplicação)

Através da indocianina verde (ICG), as estruturas anatômicas, como, por exemplo, os canais biliares, o sistema linfático e os vasos sanguíneos podem ser melhor representados devido à iluminação da luz no infravermelho próximo (NIR). O sistema IMAGE1 S NIR apresenta-se como tendo uma aplicação versátil na cirurgia hepática. É possível diagnosticar metástases, tumores hepáticos primários, bem como derrames biliares ou efetuar também segmentectomia hepática apoiada por fluorescência.

O sistema oferece as seguintes vantagens:

  • Uso multidisciplinar, tanto de forma endoscópica como em cirurgia aberta
  • Tecnologia baseada em xênon (nenhuma medida de proteção contra radiação laser é necessária)
  • Mudança intuitiva entre luz branca padrão e modo de fluorescência por meio do interruptor de pedal
Fonte: Dr. Takeaki Ishizawa, Universidade de Tóquio, Japão (Imagem de aplicação)
Fonte: Dr. Takeaki Ishizawa, Universidade de Tóquio, Japão (Imagem de aplicação)

Os tumores hepáticos primários são o sexto tipo de câncer mais frequente no mundo. As metásteses hepáticas são até 20 vezes mais comuns do que os tumores hepáticos primários7. Para a cirurgia hepática, o sistema NIR/ICG, em conjunto com o corante ICG, oferecem as seguintes vantagens:

  • A ICG, em combinação com luz no infravermelho próximo, permite a visualização intraoperativa de metásteses e carcinomas hepáticos, respectivamente na parte inferior da superfície hepática8
  • Diagnóstico de pequenas metásteses, até à escala milimétrica9
  • Identificação facilitada dos limites de resseção10


7 Índices de câncer na Alemanha 2011/2012 (10.), Instituto Robert Koch, Berlim

8 Até um centímetro, dependendo da composição do tecido

9 Tummers et al., First experience on laparoscopic near-infrared fluorescence imaging of hepatic uveal melanoma metastases using indocyanine green, 2014

10 Boni et al., NIR/ICG Fluorescence Imaging in Laparoscopic Surgery, Doctor-to-Doctor Manual ENDO-PRESS®,
(ISBN 978-3-89756-934-8)

Fonte: Dr. Niclas Kvarnström, Hospital Universitário de Sahlgrenska, Gotemburgo, Suécia
Fonte: Dr. Niclas Kvarnström, Hospital Universitário de Sahlgrenska, Gotemburgo, Suécia

A administração seletiva de ICG apoia a identificação dos diferentes segmentos hepáticos em resseções parciais do fígado, tanto em intervenções laparoscópicas como em intervenções abertas. As resseções parciais do fígado implicam um conhecimento profundo da evolução dos vasos existentes e limites de cada segmento, considerando as variantes anatômicas do curso dos vasos sanguíneos:

  • O tumor é localizado de forma pré-operatória ou intraoperatória, com ajuda do TC, IRM e ultrassom
  • A ICG é injetada no vaso de alimentação do segmento
  • Através da fluorescência, o segmento intervencionado pode, assim, ser diferenciado mais facilmente dos segmentos adjacentes não fluorescentes

Além disso, com a ajuda da fluorescência ICG, podem ser descobertos mais facilmente vazamentos dos ductos biliares por segmentectomias hepáticas ou por transplantes hepáticos.

Fonte: Dr. Takeaki Ishizawa, Universidade de Tóquio, Japão
Fonte: Dr. Takeaki Ishizawa, Universidade de Tóquio, Japão

Com o exoscópio VITOM® II ICG, a KARL STORZ oferece uma excelente solução para a cirurgia hepática aberta. O VITOM® II ICG pode ser usado sem grande esforço com o sistema IMAGE1 S NIR para a laparoscopia.

  • Ele permite realizar cirurgia aberta, assim como um diagnóstico apoiado por fluorescência de metástases e carcinomas hepáticos e ainda a visualização de segmentos hepáticos e derrames biliares.
  • Existe a possibilidade de ser integrado na área de trabalho da cirurgia, com ajuda de um braço de suporte do exoscópio
  • Para um melhor resultado de fluorescência, pode ser ativado adicionalmente o modo de visualização SPECTRA A

O sistema NIR/ICG da KARL STORZ como solução de sistema modular para aplicações versáteis

  • Visualização da anatomia dos ductos biliares
  • Visualização da circulação sanguínea
    • Controle de perfusão intraoperatório de anastomoses colorretais
    • Representação de áreas isquêmicas e estruturas vasculares
  • Utilização na cirurgia hepática
    • Visualização de segmentos hepáticos
    • Diagnóstico de metásteses e carcinomas hepáticos
  • Visualização do sistema linfático
    • Representação dos vasos e nós linfáticos
    • Vazamentos linfáticos

Outras informações sobre a especialidade

ICG-Webclip "Cholecystectomy - Differentiation of the bile ducts" (Walz)

ICG-Webclip "Cholecystectomy - Differentiation of the bile ducts" (Walz)

Tipo de mídia:
Vídeo, Endovideo
Idiomas disponíveis:
E
Versão:
2017
Número:
963E
Especialidades:
Fluorescence Cholangiography – The Advent of a New Era of Improved Visualization and Safety

Fluorescence Cholangiography – The Advent of a New Era of Improved Visualization and Safety

Tipo de mídia:
Instruções do médico para o médico
Idiomas disponíveis:
E
Versão:
3.0 02-2017
Número:
96265004E
Especialidades:
Fluorescence Imaging
NIR/ICG Fluorescence Imaging an OPAL1™ Technology from KARL STORZ

NIR/ICG Fluorescence Imaging an OPAL1™ Technology from KARL STORZ

Tipo de mídia:
Vídeo, Teaser, Filme do produto
Idiomas disponíveis:
D, E
Versão:
2016
Número:
914E
Especialidades:
Near-Infrared Endoscopy with Indocyanine Green in Otolaryngology

Near-Infrared Endoscopy with Indocyanine Green in Otolaryngology

Tipo de mídia:
Instruções do médico para o médico
Idiomas disponíveis:
D, E
Versão:
0.75 11-2016
Número:
96265003E
Especialidades:
Fluorescence Imaging
ICG-Enhanced Fluorescence-Guided Laparoscopic Surgery

ICG-Enhanced Fluorescence-Guided Laparoscopic Surgery

Tipo de mídia:
Instruções do médico para o médico
Idiomas disponíveis:
D, E, RU
Versão:
0.20 11-2016
Número:
96265002E
Especialidades:
Fluorescence Imaging
Highlights 2017 Imagem por fluorescência

Highlights 2017 Imagem por fluorescência

Tipo de mídia:
Broschura de Marketing
Idiomas disponíveis:
D, E, ES, FR, IT, PT
Versão:
1.0 03-2017
Número:
96261013P
Especialidades:
Fluorescence Imaging
HAVe 1

HAVe 1

Tipo de mídia:
Broschura de Marketing
Idiomas disponíveis:
D, E, ES, FR, IT
Versão:
3.0 02-2017
Número:
96011026E
Especialidades:
Highlights 2017 Imagem por fluorescência - 1o trimestre

Highlights 2017 Imagem por fluorescência - 1o trimestre

Tipo de mídia:
Broschura de Marketing
Idiomas disponíveis:
D, E, ES, FR, IT, PT
Versão:
1.0 01-2017
Número:
96261011P
Especialidades:
Fluorescence Imaging
Highlights 2016 Fluorescence Imaging - Quarter 4

Highlights 2016 Fluorescence Imaging - Quarter 4

Tipo de mídia:
Broschura de Marketing
Idiomas disponíveis:
D, E, ES, FR, IT
Versão:
1.0 10-2016
Número:
96261009E
Especialidades:
Fluorescence Imaging
The KARL STORZ NIR/ICG System – Laser-free NIR/ICG imaging

The KARL STORZ NIR/ICG System – Laser-free NIR/ICG imaging

Tipo de mídia:
Folheto comercial
Idiomas disponíveis:
D, E, ES, FR, IT
Versão:
1.0 09-2016
Número:
96261008E
Especialidades:
Fluorescence Imaging
Vídeo-uretrocistoscópio PDD – série 11272 VPI/VPIU/VNI/VNIU

Vídeo-uretrocistoscópio PDD – série 11272 VPI/VPIU/VNI/VNIU

Tipo de mídia:
Instruções de utilização
Idiomas disponíveis:
D, E, ES, FR, IT, PT, RU
Versão:
1.2 02-2017
Número:
96136017F
Especialidades:
Este documento somente está disponível para usuários registrados. Registre-se.
Unidade móvel para aparelhagem da série E

Unidade móvel para aparelhagem da série E

Tipo de mídia:
Instruções de utilização
Idiomas disponíveis:
D, E, ES, FR, IT, PT, RU
Versão:
0.0.5 05-2013
Número:
96206289F
Especialidades:
Este documento somente está disponível para usuários registrados. Registre-se.
20133720-1 D-LIGHT P

20133720-1 D-LIGHT P

Tipo de mídia:
Instruções de utilização
Idiomas disponíveis:
D, E, ES, FR, IT, PT, RU
Versão:
2.3 11-2016
Número:
96206179F
Especialidades:
Este documento somente está disponível para usuários registrados. Registre-se.
IMAGE1 S – TC 200, TC 300, TC 301, TC 302

IMAGE1 S – TC 200, TC 300, TC 301, TC 302

Tipo de mídia:
Instruções de utilização
Idiomas disponíveis:
D, E, ES, FR, IT, PT, RU
Versão:
2.0 09-2016
Número:
96206286F
Especialidades:
Este documento somente está disponível para usuários registrados. Registre-se.
Cabeça de câmara IMAGE1 S H3-Z FI TH 102

Cabeça de câmara IMAGE1 S H3-Z FI TH 102

Tipo de mídia:
Instruções de utilização
Idiomas disponíveis:
D, E, ES, FR, IT, PT, RU
Versão:
2.0.0 10-2016
Número:
96206520F
Especialidades:
Este documento somente está disponível para usuários registrados. Registre-se.

Clinical applications of indocyanine green (ICG) enhanced fluorescence in laparoscopic surgery

Medicina humana

Fluorescence Imaging

Boni L, David G, Mangano A, Dionigi G, Rausei S, Spampatti S, Cassinotti E, Fingerhut A

Surgical Endoscopy. 2014 Oct 11

A Comparison of Radiocolloid and Indocyanine GreenFluorescence Imaging, Sentinel Lymph Node Mapping in Patients with Cervical Cancer

Medicina humana

Fluorescence Imaging

Imboden S, Papadia A, Nauwerk M, McKinnon B, Kollmann Z, Mohr S, Lanz S, Mueller MD

Annals of Surgical Oncology. 2015 Jun 30.

Indocyanine green fluorescence endoscopy for visual differentiation of pituitary tumor from surrounding structures

Medicina humana

Fluorescence Imaging

Litvack ZN, Zada G, Laws ER Jr.

J Neurosurg. 2012 Feb 24.

Endoscopic ICG perfusion imaging for flap transplants: clinical results

Medicina humana

Fluorescence Imaging

Christian Betz

Head Neck Oncol. 2010; 2(Suppl 1): O15. Published online 2010 October 29. doi: 10.1186/1758-3284-2-S1-O15

Semi-quantitative Fluorescence Endoscopy with use of ICG

Medicina humana

Fluorescence Imaging

Hilmar Schachenmayr, Sven Zhorzel, Herbert Stepp, Ulrich Harréus und Christian Stephan Betz

World Congress on Medical Physics and Biomedical Engineering, September 7 - 12, 2009, Munich, Germany IFMBE Proceedings, 2009, Volume 25/6, 118-119, DOI: 10.1007/978-3-642-03906-5_32

Endoscopic measurements of free-flap perfusion in the head and neck region using red-excited Indocyanine Green: preliminary results

Medicina humana

Fluorescence Imaging

Betz CS, Zhorzel S, Schachenmayr H, Stepp H, Havel M, Siedek V, Leunig A, Matthias C, Hopper C, Harreus U.

J Plast Reconstr Aesthet Surg. 2009 Dec;62(12):1602-8. Epub 2008 Nov 25

Lymph node pathway visualization in real time by laparoscopic radioisotope- and fluorescence- guided sentinel lymph node dissection in prostate cancer staging

Medicina humana

Fluorescence Imaging

Jeschke, S., Lusuardi, L., Myatt, A., Hruby, S., Janetschek, G.

27th Annual Congress of the European Association of Urology Paris, February 27, 2012

IntraoperativeLaparoscopicFluorescenceGuidance to the Sentinel Lymph Node in Prostate Cancer Patients: Clinical Proof of Concept of an Integrated Functional Imaging Approach Using a Multimodal Tracer

Medicina humana

Fluorescence Imaging

Henk G. van der Poela, Tessa Buckleb, Oscar R. Brouwerb, Renato A. Valdés Olmosb, Fijs W.B. van Leeuwenb

European Urology Volume 60, Issue 4, October 2011, Pages 826–833

Die laparoskopische Fluoreszenzangiographie mit Indocyaningrün zur intraoperativen Beurteilung der Perfusion bei kolorektalen Anastomosen

Medicina humana

Fluorescence Imaging

T. Carus und H. Lienhard

Deutsche Gesellschaft für Chirurgie, 2009, Volume 38, Chirurgisches Forum und DGAV Forum 2009 , XXIII, 331-333, DOI: 10.1007/978-3-642-00625-8_120